terça-feira, 25 de abril de 2017

não sei ...

vincent bourilhon

não sei se este voar,
que escuto no silêncio gritado do tempo
é um caminho, ou é simplesmente
um atalho de mim, onde me penitencio
no simples voar dum pássaro ...

©Piedade Araújo Sol 2017.04.24

23 Comentários:

Blogger Marta Vinhais disse...

Um caminho.... para renascer... redescobrir nas memórias do silêncio.....
Lindo...
Beijos e abraços
Marta

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Luis Eme disse...

É um caminho... e não pares.

abraço Piedade

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Cidália Ferreira disse...

LINDO!! =)

Beijos e um dia feliz

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Pedro Luso disse...

Gostei muito do teu poema, Piedade. Muito bom. Parabéns.
Um abraço.
Pedro

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Mar Arável disse...

Sempre presente nas memórias vivas

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Elvira Carvalho disse...

Seja o que for, é urgente seguir em frente.
Um abraço

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Gaby Soncini disse...

Também tenho essa questão/dúvida dentro de mim.

Abraços de poesia!

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Tais Luso disse...

Triste reflexão, mas nossas censuras presente sempre. Belo poema.

'é um caminho, ou simplesmente
um atalho de mim, onde me penitencio'
no simples voar dum pássaro...'

Beijinho, Piedade.

terça-feira, 25 abril, 2017  
Blogger Majo Dutra disse...

Muito interessante, tanto a imagem, como o poema...
Dias muito agradáveis, com os relógios certinhos
e o tempo dominado.
Abraço, Piedade.
~~~~~~~~~

quarta-feira, 26 abril, 2017  
Blogger Aleatoriamente disse...

Fecha os olhos e se deixa nesse voo
Tua forma de voar é linda feito tu 😘

quarta-feira, 26 abril, 2017  
Blogger Os olhares da Gracinha! disse...

Voar ... é gratificante e na poesia ... ainda mais! Bj

quarta-feira, 26 abril, 2017  
Blogger Fá menor disse...

Assim me sinto tantas vezes, entre o voo e as pedras do caminho, por vezes atalho no silêncio, grito mudo de penitência e contemplação.

Beijinho

quarta-feira, 26 abril, 2017  
Blogger Agostinho disse...

Parabéns, Piedade, pelo voo poético que se exercita em ti. A liberdade faz-se assim na certeza da dúvida.
Gostei de-veras.

Ainda bem que não...
Quem diz que sabe não
sabe o espaço que há
o tempo que tem
as asas de nós sem
não sei...

Bj.

quinta-feira, 27 abril, 2017  
Blogger Ana Freire disse...

Um voar... tão livre... que não se poderia enquadrar melhor no significado deste dia...
Maravilhoso poema, Piedade...
Beijinhos
Ana

quinta-feira, 27 abril, 2017  
Blogger Vanessa disse...

Que poema lindo!!! Palavras realmente intensas!! Sucesso para você.

sexta-feira, 28 abril, 2017  
Blogger Jaime Portela disse...

Magnífico poema, gostei imenso.
Bom fim de semana, Piedade.
Beijo.

sábado, 29 abril, 2017  
Blogger alegriadeviver.blogspot.com.br disse...

Versos entusiásticos e profundos! Gostei!
Abraços!

domingo, 30 abril, 2017  
Blogger a arte de tecer... disse...

Tantas vezes me sinto assim...

Belo, Piedade.

Beijinho.

domingo, 30 abril, 2017  
Blogger LuísM disse...

poder sentir o rasto do silêncio deixado e, com ventos ascendentes​,
traçar caminhos, é voar destinos.
a poesia é assim: atalhos do nosso interior.
Belo, amiga.
Um beijo, Piedade

domingo, 30 abril, 2017  
Blogger AC disse...

Palavras que sugerem tanto...!
Muito bom, Piedade.

Um beijinho :)

domingo, 30 abril, 2017  
Blogger Manuel Veiga disse...

não precisas penitenciar-te
em verdade teu voo acompanha o ritmo do "silêncio gritado do tempo"

beijo

segunda-feira, 01 maio, 2017  
Blogger Graça Pires disse...

Gritar enquanto voas. Ganhar asas. Um estribilho de aves no poema...
Tão belo!
Uma boa semana, Piedade.
Um beijo.

segunda-feira, 01 maio, 2017  
Blogger Pedro Luso disse...

Olá Piedade.
A poesia moderna, da que é do meu agrado,dá aos poetas essa liberdade para a criação de seus poemas, como esse teu poema ("não sei..."). Parabéns.
Um abraço.
Pedro

terça-feira, 02 maio, 2017  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial